PT amedrontado? Na rede social partido faz ataque ao Governador Eduardo campos

08 janeiro 2014

A página do PT na rede social Facebook publicou nesta terça-feira (7) um texto com ataques ao governador de Pernambuco, Eduardo Campos, possível candidato do PSB à Presidência da República.
No texto, intitulado “A balada de Eduardo Campos”, o governador é chamado de “tolo” e “playboy mimado”. A ex-senadora Marina Silva, que ingressou no PSB depois que a Justiça Eleitoral negou registro à Rede Sustentabilidade, partido que ainda tenta criar, é classificada como “vaidosa” e praticante do “adesismo puro e simples”.
“Beneficiário singular da boa vontade dos governos do PT, de quem se colocou, desde o governo Lula, como aliado preferencial, Campos transformou sua perspectiva de poder em desespero eleitoral, no fim do ano passado. Estimulado pelos cães de guarda da mídia, decidiu que era hora de se apresentar como candidato a presidente da República – sem projeto, sem conteúdo e, agora se sabe, sem compostura política”, diz o texto.
O G1 procurou na noite desta terça a assessoria do governador Eduardo Campos, que informou ele não comentará nem emitirá comunicado a respeito.
Campos rompeu com o governo Dilma Rousseff em setembro, quando entregou os cargos que o PSB ocupava na administração federal, “em face da possibilidade de, legitimamente, poder apresentar candidatura à Presidência em 2014″, segundo carta entregue na ocasião pelo governador à presidente.
No Facebook, a página do PT afirma que Miguel Arraes, ex-governador de Pernambuco, morto em 2005 e avô de Eduardo Campos, “faz bem em já não estar entre nós, porque, ainda estivesse, morreria de desgosto”.
De acordo com a publicação, Marina Silva se tornou o “ovo da serpente” para Eduardo Campos. “É bem capaz que o governador esteja pensando com frequência na enrascada em que se meteu”, porque, segundo o texto, “o objetivo de Marina é se viabilizar como cabeça da chapa presidencial pretendida pelo PSB”.
O artigo relaciona programas e obras do governo federal dos quais Campos teria se beneficiado politicamente e sugere que, se não tivesse rompido com o governo, poderia se tornar mais tarde o “sucessor” do projeto político do PT. “Campos poderia ser grato a tudo isso e, mais à frente, com maturidade e honestidade política, tornar-se o sucessor de um projeto político voltado para o coletivo, e não para o próprio umbigo.”
“Ao descartar a aliança com o PT e vender a alma à oposição em troca de uma probabilidade distante – a de ser presidente da República –, Campos rifou não apenas sua credibilidade política, mas se mostrou, antes de tudo, um tolo”, afirma o texto.
Em outra opinião expressa no texto, o perfil do PT no Facebook diz que o governo era tratado como um “playboy mimado” pela “lulo-petismo”, expressão cuja autoria é atribuída às “redações da imprensa brasileira”. G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial


 
Copyright © 2016. Blog do César Silva .
Design by Herdiansyah Hamzah. Published by César Silva.
Creative Commons License